Notícias

02/04/2019Tem como evitar lesões nos joelhos?

Dr. Marcus Vinicius Danieli
Dr. Marcus Vinicius Danieli

Dor nos joelhos é uma queixa bastante comum nos consultórios de ortopedia. Ela pode vir de um desgaste desta articulação, que gera as condropatias, como também ser resultado de um trauma em uma de suas estruturas. “O joelho é uma grande articulação que tem ligamentos, cartilagem articular, meniscos e tendões que podem sofrer rupturas ou pequenas lesões que provocam dor, instabilidade do movimento e, por vezes, incapacitam para atividades rotineiras, como caminhar, subir e descer escadas ou agachar”, explica o ortopedista Marcus Vinícius Danieli, especialista em joelho na Uniorte.

Ele lembra que o joelho é constantemente exigido. Usamos esta estrutura para nos movimentar, andar, correr, saltar. “Justamente por isso, tantas lesões acontecem nesta parte do corpo”, completa. Os rompimentos dos ligamentos cruzados anterior e posterior (LCA e LCP) e lesões de menisco podem acontecer durante a prática de uma atividade física, em um acidente automobilístico, em uma entorse. “Há situações em que não há como prever a lesão, podendo acontecer em movimentos banais ou mesmo em atividades físicas intensas, mesmo em atletas altamente preparados. Acidentes também não podem ser previstos”, pontua Dr. Marcus.

Entretanto, ele aponta que há forma de manter o joelho saudável. “Podemos fortalecer os músculos ao redor desta parte do corpo para protegê-la de lesões. Com a musculatura reforçada e alongada, o risco de se lesionar é menor. Atividades como musculação, pilates e alongamento são importantes e devem fazer parte da rotina de quem pratica uma modalidade esportiva para que o risco de lesão seja minimizado, tanto para atletas de alto rendimento como para os de fim-de-semana”, salienta.

Para quem sofre com as dores decorrentes de desgaste, a atividade física também é benéfica. “Não há como restaurar a cartilagem que foi desgastada e é este desgaste pode gerar dor. Para minimizar este sintoma, o tratamento também envolve o fortalecimento da musculatura do entorno dos joelhos, mas também dos quadris e pernas. Isto pode ser feito por meio da fisioterapia inicialmente, seguido da prática regular de exercícios depois. A musculatura reforçada traz estabilidade ao joelho, melhorando a distribuição de carga pela articulação reduzindo a dor”, cita o especialista.

A artrose é outra doença que causa dor, ela também se dá por conta do desgaste da cartilagem, mas de forma mais acentuada, com maior destruição da estrutura articular. “Esta é outra patologia que não tem cura, mas tem tratamento para controle de sintomas com atividade física de baixo impacto, perda de peso, medicações, infiltrações e, em casos mais avançados, cirurgia. O mais usual é controle com o tratamento clínico, a cirurgia fica reservada para casos graves com grande perda de qualidade de vida por parte da pessoa”, diz.

Para todas as patologias citadas, o sedentarismo e o sobrepeso contribuem consideravelmente para que elas aconteçam. “Por isso reforçamos a importância da atividade física adequada, sem exageros, e também de manter o peso corporal adequado para não sobrecarregar os joelhos”, conclui Dr. Marcus.

Convênios