Notícias

05/05/2017Síndrome do Túnel do Carpo

Em nossas mãos e punhos, temos o nervo mediano que passa por dentro do túnel do carpo. Por vezes, acontece uma compressão neste nervo causando sensação de formigamento, dor e fraqueza nos dedos, em especial no polegar. Estes são os principais sintomas da Síndrome do Túnel do Carpo, queixa relativamente comum nos consultórios de ortopedia.

“Estes sintomas vêm justamente por conta da pressão no nervo mediano, ela prejudica os sinais nervosos e por isso muitos pacientes relatam perda de sensibilidade na região, podendo até derrubar objetos que estão nas mãos com maior frequência e sentir a dormência nos dedos ou mesmo uma sensação de choque”, detalha o ortopedista Marcello Tito, especialista em Mão da Uniorte, acrescentando que há uma piora destes sintomas no período da noite.

De acordo com ele, é função do nervo mediano transmitir as sensações físicas na palma das mãos e nos dedos, por isso, quando ele fica comprimido, há perda destas sensações e também dos movimentos. Não existe uma causa única que possa gerar a doença, mas Dr. Marcello Tito elenca os principais fatores de risco: “histórico familiar, gravidez, algumas lesões de punho, pessoas que usam muito as mãos em movimentos repetitivos e também doenças como diabetes, atrite reumatoide e hipotireoidismo”.

O tratamento, em geral, é conservador. “A fisioterapia é um dos tratamentos da Síndrome do Túnel do Carpo. São indicados exercícios para alongar, fortalecer e movimentar o punho, melhorando o espaço por onde passa o nervo mediano. Analgésicos e anti-inflamatório também podem ser prescritos para alívio dos sintomas e também é recomendado que o paciente evite mexer muito a região, principalmente as pessoas que usam as mãos no trabalho com movimentos repetitivos”, explica Dr. Marcello Tito. Outros recursos podem ser utilizados como tratamento, incluindo infiltração de corticoide e uso de órtese de imobilização noturna.

Quanto o tratamento conservador não resolve a questão, a cirurgia é indicada. “Ela será feita para aumentar o espaço do túnel do carpo, melhorando as funções do nervo mediano. A técnica utilizada é a minimamente invasiva com boa recuperação do paciente no pós-operatório”, finaliza o especialista.

Convênios