Notícias

27/03/2017Prótese total de joelho traz alívio para artrose avançada

Dr. Alexandre Queiroz
Dr. Alexandre Queiroz

Dor intensa e dificuldade para executar tarefas simples do dia a dia, como uma caminhada ou mesmo se abaixar para pegar algum objeto. Estas ações se tornam difíceis para quem tem artrose em estágio avançado. A piora na qualidade de vida e a dor persistente são os primeiros sinais de que a cirurgia para colocação de prótese total de joelho pode ser indicada.

“A artrose é uma doença degenerativa da articulação que causa desgaste da cartilagem. Ela pode ser causada pela idade avançada, excesso de peso, prática de atividades físicas de grande impacto, trauma ou mesmo por questões hereditárias”, explica o ortopedista Alexandre Queiroz, especialista em joelho da Uniort.e.

Segundo ele, nos estágios iniciais a doença pode ser controlada com tratamentos conservadores. “Prescrevermos medicações anti-inflamatórias e analgésicas para alívio da dor e também indicamos fisioterapia para fortalecimento e alongamento muscular, esta é uma receita para proteger a articulação e retardar o desgaste da cartilagem”, pontua. Ele acrescenta que há ainda a possibilidade de fazer infiltrações com ácido hialurônico ou a viscossuplementação para alívio dos sintomas da artrose.

Quando estes tratamentos deixam de fazer efeito é importante considerar a cirurgia. Se a inflamação se torna crônica, a dor é constante, o joelho apresenta deformidade ou fica constantemente inchado, a prótese total de joelho tem indicação com bons resultados. “A cirurgia tem por objetivo o alívio da dor e a melhora do movimento do joelho. Com a artrose avançada, o paciente acaba privado de atividades simples do dia a dia, perde amplitude do movimento por conta da dor e da rigidez da articulação”, descreve o ortopedista.

A cirurgia, explica Dr. Alexandre, substitui a cartilagem deteriorada pela prótese. “Os resultados são muito bons e o paciente consegue recuperar o movimento que tinha antes da cirurgia. O movimento total de extensão e flexão nem sempre é possível, mas o retorno às atividades diárias é um ganho que o paciente tem, além da melhora da dor. Dados estatísticos apontam que 90% dos pacientes tem redução significativa da dor”, destaca. Em regra geral, o paciente volta a ter os movimentos que tinha antes de ter a artrose em grau avançado.

A fisioterapia pós-operatória é parte do tratamento. “Ela auxilia na reabilitação, na volta da amplitude do movimento do joelho, minimiza a perda de massa e força muscular e melhora o alongamento. É fundamental para que o paciente retome as atividades e deve começar logo após a alta”, explica. Todos estes cuidados ajudam na recuperação. Uma informação importante é que algumas atividades não deverão ser realizadas por quem fez o procedimento. “Atividades de alto impacto e corrida não devem ser feitas por pessoas que passaram pela cirurgia de prótese total de joelho. Elas podem levar ao desgaste da prótese e, consequentemente, a volta da dor”, esclarece Dr. Alexandre.

Com a população vivendo cada vez mais, a artrose causada pela velhice também se eleva. “A cirurgia de prótese total de joelho avançou muito, assim como os materiais utilizados. Trabalhamos sempre para gerar o melhor resultado possível para o paciente, seja do ponto de vista da dor ou da possibilidade de fazer as atividades rotineiras”, finaliza o especialista.

Convênios