Notícias

29/08/2017Ligamento rompido, o que fazer?

Dr. Marcus Vinícius Danieli
Dr. Marcus Vinícius Danieli

É reativamente comum ouvirmos que alguém teve o ligamento do joelho rompido. Será que em todos os casos o tratamento é cirúrgico? Quais os riscos de não procurar ajuda médica? Ortopedista especialista em joelho na Uniorte, Dr. Marcus Vinícius Danieli esclarece as principais dúvidas nesta entrevista.

 

Quantos são os ligamentos do joelho e qual a função deles?

Os principais ligamentos do joelho são o ligamento cruzado anterior (LCA), cruzado posterior, colateral medial e o colateral lateral. O cruzado anterior é o mais famoso, responsável por estabilização rotacional do joelho e por não deixar a tíbia (osso da perna) vir para frente. A lesão deste ligamento causa muita instabilidade no joelho. O ligamento cruzado posterior, que não deixa a tíbia ir para trás, se rompe mais em acidentes de alta energia, como acidentes de carro ou moto. O ligamento colateral medial fica na parte interna do joelho e é muito comum sua lesão, principalmente em divididas no futebol. Já o colateral lateral fica na parte externa do joelho e é mais difícil de lesar.

 

O que leva ao rompimento dos ligamentos?

As lesões podem ser causadas por quedas, traumas, entorses. Por exemplo, o LCA se rompe mais comumente em entorses no futebol, assim como o colateral medial. O cruzado posterior e colateral lateral são mais lesados em acidentes automobilísticos.

 

Quando um ligamento se rompe, o tratamento é sempre cirúrgico?  Qual a técnica utilizada?

O ligamento cruzado anterior quase sempre é de tratamento cirúrgico. Sua lesão causa muita instabilidade o que leva a outras lesões no joelho. O risco de não operar é muito grande. O cruzado posterior tem indicação de cirurgia em casos mais graves, assim como os colaterais.

A técnica é reconstruir o ligamento com enxerto de tendão retirado do próprio paciente. O enxerto de tendão cicatriza, assim, usamos um potencial de cicatrização do paciente para tratar uma estrutura que não cicatriza.

 

Como é a recuperação da cirurgia, há cuidados especiais?

A recuperação vai depender do ligamento. No caso do cruzado anterior, usa-se muletas por 10 a 15 dias, podendo pisar no chão. A fisioterapia é essencial para a recuperação. Antigamente se imobilizava, hoje não precisa mais.

 

No caso do ligamento colateral, que geralmente não tem tratamento cirúrgico, qual a orientação?

Na lesão do colateral medial, usamos uma joelheira para estabilização parcial, repouso dos esportes e fisioterapia. Esta lesão pode demorar de 3 semanas até 6 meses para uma recuperação completa, dependendo da gravidade do caso.

 

Como fazer para evitar este tipo de lesão?
A prevenção de lesões ligamentares é difícil. O ideal, para tentar minimizar o risco, seria manter preparo físico adequado, evitar sobrepeso e obesidade, manter força muscular adequada, assim como alongamento. Antes dos exercícios fazer aquecimento adequado e ao final, um alongamento.


Quais os riscos de não tratar uma lesão ligamentar no joelho?

A falta de tratamento adequado pode trazer outras lesões, como de menisco e cartilagem, o que, em longo prazo, compromete a função da articulação e evolui para artrose (desgaste).

Convênios