Notícias

28/05/2018Cotovelo de tenista causa dor e deve ser tratado

Dr. Daniel Vieira
Dr. Daniel Vieira

Muito comum em atletas amadores que praticam o tênis, a epicondilite lateral, conhecida por cotovelo de tenista, é uma inflamação que atinge os tendões dos músculos que unem o cotovelo ao antebraço, punho e mão. Quando usados em demasia, o que acontece durante as raquetadas no tênis, principalmente no movimento de “backhand”, esses tendões se danificam causando dor no local, que pode irradiar-se para o antebraço. Quem detalha é o especialista em ombro e cotovelo da Uniorte, Dr. Daniel Vieira.

 

De acordo com ele, a dor pode começar mais leve e se intensificar ao longo de semanas, como também já começar de forma intensa, prejudicando o movimento da articulação do cotovelo, e também do punho e da mão. “Na maioria dos casos, o tratamento para a epicondilite lateral é conservador com o descanso do braço (é preciso pausar a atividade repetitiva por um período), utilização de um tensor tipo cinta no antebraço, uso de medicamentos anti-inflamatórios e fisioterapia para analgesia e fortalecer os músculos da região. Injeções de esteroides também podem ser indicadas para alívio dos sintomas”, descreve.

 

Em geral, os pacientes têm melhora com esses tratamentos. “Quando não há resposta a eles, após alguns meses de tratamento, há a indicação cirúrgica, que pode ser tanto por videoartroscopia como cirurgia aberta. A escolha da técnica vai depender do tamanho da lesão, saúde e características do paciente. Sempre que possível, optamos pela cirurgia por vídeo que é menos invasiva. No procedimento é retirada a parte doente do tendão e podemos fazer, ou não, a reinserção do tendão que está saudável na articulação”, explica Dr. Daniel.

 

O cotovelo de tenista está entre as tendinites mais frequentes desta articulação. “Ela leva o nome de ‘tenista’ por ser frequente em praticantes deste esporte, mas pode acometer pessoas que nunca pegaram em uma raquete mas fazem movimentos repetitivos do cotovelo, punho e mão em outras atividades. Se há dor, a indicação é sempre procurar um ortopedista de confiança para o diagnóstico e tratamento”, conclui Dr. Daniel.

Convênios